Início

Médico plantonista: atuação, regras, remuneração e carreira!

25/08/2022

Atuar como médico plantonista é uma opção comum na carreira, que pode oferecer boas oportunidades, mas também conta com complexidades importantes.

A Medicina é um dos campos mais intricados do conhecimento humano e demanda muito do estudante na formação. Por outro lado, oferece uma quantidade grande de especialidades. Por isso, preparamos este post falando sobre o médico plantonista e abordando atuação, regras, remuneração e carreira.

Trata-se de um dos caminhos frequentes para os recém-formados, mas que também pode permanecer no norte de qualquer profissional por muito tempo. Afinal, oferece alguns diferenciais e benefícios muito interessantes. Quer descobrir quais são eles? Então, continue a leitura!

Afinal, o que é um médico plantonista?

De uma forma resumida, o plantonista médico é um profissional formado em Medicina que atua sob regime de plantões. Essa é uma modalidade de jornada de trabalho constituída por determinado período atendendo exclusivamente e diretamente dentro de uma instituição, usualmente, de 12 ou 24 horas.

Basicamente, podemos dizer que um hospital tem três tipos de plantão: no pronto-socorro, na Unidade de Terapia Intensiva e nas enfermarias. O pronto-socorro é o local em que chegam os pacientes, muitos dos quais no “esquema porta aberta”, ou seja, recebendo pessoas com os mais diversos problemas e níveis de gravidade, devendo atendê-las imediatamente e seguir a conduta mais adequada.

Nas UTIs, as pessoas estão em estado crítico, mas é um ambiente controlado e no qual muitos médicos gostam de atuar. As enfermarias são os quartos, com internados estáveis, mas que precisam de observação. Em todos os casos, ser plantonista é uma oportunidade de aprendizado e bom potencial de remuneração.

Quais as vantagens de ser um médico plantonista?

Agora que você já sabe melhor o que é um médico plantonista, é possível que esteja considerando atuar sob esse regime, seja por um período ou como principal opção de carreira. Para ajudar a refletir sobre o assunto, vamos elencar algumas vantagens de trabalhar com a modalidade. Acompanhe:

Mais liberdade de horários

Não dá para negar que uma das maiores vantagens de ser um médico plantonista está na disponibilidade de turnos. Mais do que meramente conseguir ter mais espaço para lazer ou viagens (o que também é muito interessante), isso confere prerrogativas relevantes para a carreira, como a realização de cursos e treinamentos.

Aliás, quem está pensando em uma pós-graduação, por exemplo, pode se dar muito bem com os plantões, tendo em vista que eles poderão ser distribuídos de forma que seja possível conciliar com as aulas e matérias. Trabalhando fixo em um local, sob regime de CLT, com 40 horas semanais a cumprir isso tende a ser mais difícil.

Potencial de remuneração

Outra das vantagens de ser um médico plantonista, que chama bastante a atenção no mercado, é o grande potencial de rendimentos. É lógico que isso costuma variar bastante, com salários mais polpudos nas capitais e grandes centros urbanos, em detrimento de municípios menores e com pouca demanda por profissionais da Medicina.

No entanto, alguns lugares estão investindo bastante. Hospitais particulares, por exemplo, podem proporcionar rendimentos muito atrativos, especialmente, para os recém-formados, que estão precisando juntar dinheiro. O melhor de tudo é a possibilidade de fazer isso ainda como generalista, aprendendo mais enquanto atua.

Oportunidade de aprendizado

Não dá para falar das maiores vantagens de ser um médico plantonista sem mencionar a oportunidade de aprendizado. Por mais que você tenha se esforçado na época da graduação e tenha sido um interno aplicado, nada se compara a estar no front, fazendo diagnósticos e prescrevendo tratamentos com o seu carimbo.

Isso pode parecer bastante assustador para os recém-formados, mas é algo completamente normal e pelo qual todos os profissionais de Medicina passarão. Em um plantão, você será exposto a situações desafiadoras, mas também, ganhará bagagem para alçar voos maiores, permanecendo na área ou buscando outras especialidades.

Como se tornar um médico plantonista?

O requisito mais básico para se tornar um médico que vive de plantões consiste em ser formado em um curso de Medicina autorizado e reconhecido pelo Ministério da Educação no Brasil, ou ter o diploma revalidado. Com o CRM ativo, é possível atuar no ramo como clínico, seguindo, posteriormente, para uma residência ou pós-graduação.

A especialização na área pode ser muito interessante, pois aumenta os conhecimentos do profissional e traz mais segurança para que consiga abordar mesmo as situações mais complexas, que não são raras em plantões. De quebra, ampliar as oportunidades, pois as melhores instituições estão atrás dos mais especializados.

Quais as normas que regem a atuação dos médicos plantonistas?

Para concluir o nosso conteúdo sobre a atuação dos médicos plantonistas, vamos falar um pouco mais sobre as regras que regem a área, visando a preservar tanto o paciente quanto o próprio profissional, que conta com alguns direitos e exigências. Confira.

Vínculo empregatício

Na prática, o médico plantonista costuma não ter vínculo e recebe como pessoa jurídica, o que gera vantagens e desvantagens. No entanto, quando resolve se fixar à instituição, ele pode atuar sob regime de CLT, desde que siga os requisitos que caracterizam a relação de emprego, como pessoalidade, subordinação e prestação de serviços não eventuais.

Jornada de trabalho

Os médicos plantonistas contam com jornadas de trabalho que podem variar bastante. Usualmente, isso é previsto pelo regimento interno da instituição em que o serviço é prestado. E pode variar entre 6, 12 horas e 24 horas.

De acordo com a Lei nº 3.999/61 e o artigo 384 da CLT, é obrigatório o descanso de 10 minutos a cada 90 minutos trabalhados. E, para as mulheres, mais 15 minutos antes de começar o plantão. Ou seja, o médico plantonista pode dormir — e deve, por uma normatização prevista legalmente, vigente em todo o território nacional.

Média de salário do médico plantonista

A média salarial dos médicos plantonistas, como dissemos, varia bastante de acordo com a cidade e a instituição. O mesmo pode ocorrer quando o profissional atua em pronto-socorro, UTI e enfermarias. Entretanto, de acordo com informações do portal Vagas, um médico plantonista inicia a carreira com um salário de R$5.937. Já a remuneração média é de R$ 9.467,00. E o valor pode chegar até R$ 14.836,00.

Agora, você já sabe tudo sobre o assunto. Como você pôde ver, o médico plantonista é um profissional requisitado, mas conta com uma rotina atribulada e demanda muito em termos de horários, tempo e disposição.

Quer aprender como escolher a opção certa para sua carreira? Então, decida qual a sua especialização em Medicina!

UnP inova e alunos de Medicina realizam aulas de Cuidados Paliativos durante o Internato 

12/04/2024

Integrantes da Missão África participam do podcast Latitude e relatam experiências em Benin

04/04/2024
Scroll to Top