Início

Lei de prioridade no atendimento médico: entenda a importância.

04/11/2022
lei de prioridade no atendimento medico

Regras são fundamentais não só para a organização da nossa sociedade, mas também para que todos os indivíduos tenham o melhor acesso possível a serviços como educação, saúde e cultura. Por isso, a Lei de Prioridade no Atendimento Médico é essencial.

Ela tem como objetivo garantir atendimento prioritário a alguns grupos, como idosos, lactantes e outros. Assim, esses indivíduos podem ser atendidos mais rapidamente, evitando que passem muito tempo nas filas e estejam suscetíveis a riscos ao bem-estar e saúde.

Trabalha na área médica e gostaria de saber mais sobre essa lei? Então, continue a leitura, tire as suas dúvidas e saiba como implementar essas normas em sua rotina no consultório clínico. Vamos lá!

O que é o atendimento preferencial?

É uma norma abordada e assegurada pela Lei 10.048, de 2000, com várias atualizações (por exemplo, em 2015 e 2022).

Nela, são tratados pontos referentes ao atendimento prioritário, que consiste na possibilidade de certos grupos serem atendidos com mais agilidade em filas gerais, como as de estabelecimentos bancários e da área da saúde.

Quem tem direito ao atendimento preferencial?

Este tipo de benefício é concedido a pessoas que se encaixem nos seguintes grupos:

  • pessoas com deficiência;
  • idosos (com 60 anos ou mais);
  • gestantes;
  • lactantes;
  • obesos;
  • pessoas com crianças de colo.

Além disso, é importante ressaltar que os acompanhantes desses grupos, ainda que não pertençam a eles, também têm direito ao atendimento prioritário.

Como funciona o atendimento preferencial?

Ele pode funcionar de várias maneiras. A mais clássica consiste na existência de filas exclusivas para os grupos prioritários, fazendo com que o fluxo seja mais rápido e evitando aglomerações e longas esperas.

Outra possibilidade é o uso dos sistemas de senhas preferenciais. Nesse caso, é elaborado um esquema para chamar as pessoas, por exemplo: um atendimento normal, dois prioritários. Assim, novamente, as pessoas dos grupos acima não têm que esperar tanto para serem atendidas.

Qual é a importância desse cuidado?

A Lei de Prioridade no Atendimento Médico faz parte dos conceitos de uma Medicina humanizada. Ainda que esse conceito não estivesse tão em alta em 2000, quando a regra entrou em vigência, já havia uma preocupação com o assunto.

Além de otimizar a rotina das clínicas, o atendimento prioritário é fundamental para melhorar a experiência do paciente no estabelecimento. Ninguém gosta de esperar, especialmente pessoas que têm todo o motivo do mundo para não ficarem muito tempo em filas ou cadeiras.

Como implementar o atendimento preferencial no consultório médico?

Agora, confira algumas dicas para que essas normas possam fazer parte da sua rotina de trabalho.

Observe o perfil dos seus pacientes

O primeiro passo para implementar um bom atendimento prioritário é observar o perfil dos seus pacientes. Quem são eles? Qual é a quantidade de pessoas que pertencem aos grupos preferenciais?

Com esse tipo de dado, você consegue verificar qual é a melhor estratégia a ser utilizada em sua clínica. O sistema de senhas é indicado para fluxos maiores, organizando a gestão de forma mais eficiente, enquanto a organização de fichas por ordem de preferência pode ser ideal para espaços menores.

Leve a sua especialidade em consideração

Na hora de organizar a prioridade dos atendimentos, você pode — e deve ù considerar a sua especialidade. E isso é válido para todas as carreiras da saúde, como Fisioterapia, Odontologia, Psicologia e Medicina, entre outras.

Por exemplo: um pediatra não precisa se preocupar tanto com isso (a menos que o acompanhante da criança seja uma pessoa obesa, com deficiência ou idoso), mas um ginecologista já pode precisar criar padrões de prioridade com base no avanço da gestação das pacientes.

Capriche na infraestrutura do local

Esperar é sempre algo desagradável. Então, uma dica é fornecer a melhor estrutura para que os seus pacientes possam se sentir confortáveis enquanto a hora do atendimento não chega.

Assentos agradáveis, televisão com um programa que agrade a todos ou uma música ambiente tocando, revistas espalhadas pelo salão de espera e um cafezinho são detalhes que fazem toda a diferença.

Treine a sua equipe

O próximo passo é oferecer um bom treinamento aos seus colaboradores, para que todos “falem a mesma língua” e estejam cientes de quais são os processos internos do seu estabelecimento.

Assim, informações desencontradas são evitadas, fazendo com que os pacientes se sintam mais acolhidos e tenham mais segurança nas palavras que são ditas a eles.

Use a telemedicina ao seu favor

Uma forma bacana de reduzir a espera dos pacientes, especialmente dos grupos prioritários, é oferecer a eles horários para atendimento online.

Assim, reserve um período do seu dia para fazer esse tipo de consulta e tente sempre encaixar pacientes preferenciais nesse espaço de tempo.

Organize os horários com eficiência

Outra dica muito importante diz respeito à organização do horário, que deve ser pensada e aplicada de maneira inteligente. Evite, por exemplo, realizar muitos agendamentos no mesmo horário. Essa é a receita perfeita para a aglomeração e longas esperas dos pacientes.

Você pode reservar alguns horários para esse tipo de atendimento ao longo do dia ou, ainda, usar a tecnologia para tornar o fluxo mais dinâmico em sua rotina.

Faça uso da tecnologia

E esta é, justamente, a nossa última dica para você! Isso, é claro, não quer dizer que ela seja menos importante. Afinal, o uso dos recursos tecnológicos na área da saúde é uma tendência muito forte, que pode melhorar bastante o seu dia a dia.

Utilizar sistemas de gestão, por exemplo, é uma forma eficaz de organizar as suas consultas e fazer com que todos os pacientes — sejam eles preferenciais ou não — saiam satisfeitos.

Como podemos ver, a Lei de Prioridade no Atendimento Médico é muito mais do que uma regra burocrática, sendo fundamental para o bem-estar e qualidade de vida dos pacientes das mais diversas especialidades da área da saúde. Então, não deixe de levá-la em consideração na sua rotina!

Gostou do conteúdo? Então, que tal compartilhá-lo em suas redes sociais ou com amigos e colegas de profissão? Assim, outras pessoas também poderão se beneficiar das informações passadas por aqui. Até a próxima!

O que faz um médico urologista? 

O que faz um médico urologista? 

08/07/2024

Curso de Medicina da São Judas Cubatão é conceito máximo no MEC

05/07/2024
Scroll to Top