Início

Descubra como é a rotina de um plantão médico

15/11/2022
rotina plantão médico

O plantão médico é rotina para muitos profissionais na área. Mas como ele funciona, na prática?

A medicina é uma das áreas mais amplas do conhecimento: ela permite trabalho em consultório, hospitais e, até mesmo, com atividades administrativas. Dentre essas possibilidades, no entanto, o plantão médico é um dos mais conhecidos.

Isso porque a maioria das pessoas já precisou de um médico de plantão — ou conhece algum que trabalha nesse regime, visto que é um dos mais populares. Mas você já se perguntou o que significa esse termo, ou como funciona um plantão médico?

Neste post, explicaremos tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Continue lendo para entender mais.

O que é o plantão médico?

Embora o termo plantão possa se adequar a diversas modalidades de jornada de trabalho, ele geralmente é empregado em hospitais ou unidades de pronto-atendimento. Nesses locais, é mandatório que algumas especialidades médicas (como o emergencista) estejam disponíveis integralmente — afinal, intercorrências podem ocorrer em qualquer momento.

Para que isso fosse possível sem sobrecarregar os profissionais, foi estabelecido o regime de plantão médico: nele, é possível manter sempre um profissional à disposição, realizando trocas em momentos específicos.

Por definição, portanto, a escala de plantão funciona durante feriados, finais de semana e dias úteis. É importante que ele se mantenha assim porque, como mencionamos, as intercorrências médicas não têm data marcada para ocorrer.

Se ainda ficou confuso, basta contrastar com a rotina de um consultório, que geralmente, funciona em horário comercial. Como esses casos não são urgentes, não há a necessidade de esse estabelecimento funcionar 24 horas por dia, 7 dias por semana. Portanto, usualmente, não consideramos essa jornada de trabalho como um plantão médico.

Quem pode fazer plantão?

Todos os profissionais envolvidos no atendimento a pacientes em caráter de urgência, geralmente, trabalham em plantão. Exemplos incluem, além do médico, técnicos de enfermagem, enfermeiros, fisioterapeutas e cirurgiões-dentistas.

Qualquer médico (generalista ou especialista) está apto a assumir plantões médicos. No entanto, um pré-requisito básico é que o profissional tenha treinamento e experiência na área que ele vai assumir.

Alguns plantões são específicos para quem já tem uma especialidade médica. É o caso, por exemplo, de cirurgiões ou ortopedistas que ficam disponíveis em unidades de urgência e emergência. Nesses casos, apenas quem possui um RQE (Registro de Qualificação de Especialidade) na área pode assumir.

Quais são os tipos de plantão?

Para cobrir as 24 horas diárias, usualmente, os plantões são divididos de 12 em 12 horas. Eles caracterizam, portanto, o que chamamos de plantão diurno (que pode começar às 7 horas da manhã) e plantão noturno (iniciando às 19 horas).

Cabe frisar que esse horário não é fixo e pode modificar, de acordo com a demanda da unidade e dos profissionais disponíveis. Não é incomum, portanto, que o plantão de 12 horas seja fracionado em dois de 6 horas, ou que médicos emendem dois plantões médicos seguidos, em uma jornada de 24 horas.

O tipo de plantão médico também pode ser modificado de acordo com os trabalhos realizados pelo profissional. Embora o mais conhecido seja o de urgência e emergência, existem outros, como o horizontal — em que é o médico responsável por acompanhar pacientes internados.

Além disso, após a pandemia da Covid-19, novas modalidades de plantão surgiram. É o caso do plantão digital, em que o médico fica à disposição para consultas online. Embora essa modalidade exista desde o século passado, ela só foi regulamentada recentemente.

O plantonista digital, no geral, tem as mesmas responsabilidades e compromissos de um plantonista presencial. Ele deve, portanto, zelar pelo sigilo médico das informações do paciente, e pela consulta imediata em caso de urgência. No entanto, cabe mencionar que alguns atributos da consulta médica (como o exame físico) podem ficar prejudicados.

 Como é a rotina de um plantão médico?

Na maioria dos plantões, o médico fica à disposição para eventuais consultas de demanda espontânea. A consulta no plantão tende a ser mais direcionada para a queixa atual do paciente, devido à urgência do quadro. É fundamental manter a inteligência emocional para manter o cuidado aos pacientes durante todo o período.

Embora uma jornada de 12 ou 24 horas pareça exaustiva, existem alguns momentos de descanso ao longo do plantão. É preconizado, por exemplo, que haja o descanso de pelo menos 1 hora durante toda a jornada — período que, geralmente, é aproveitado para a alimentação ou o descanso.

Também é importante saber que, ao final do horário, ocorre a passagem de plantão. É nesse momento que o profissional que está deixando a unidade apresenta os pacientes sob seus cuidados para o que vai assumir o atendimento. Essa é uma hora muito importante, pois permite que o planejamento do tratamento seja transmitido entre profissionais.

Como funciona um plantão médico online?

Devido à Covid-19, a telemedicina foi regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina em 2022. Com isso, são permitidas consultas diretamente com o paciente, com o auxílio da tecnologia, o que, antes da pandemia, não era permitido.

A regulamentação da telemedicina fez surgir um novo tipo de plantão médico: o plantão online. Nele, o profissional realiza as mesmas consultas que faria presencialmente, mas a distância.

Os deveres do médico continuam os mesmos. Por isso, casos de urgência e emergência que requerem atendimento imediato são frequentemente encaminhados a unidades de pronto-atendimento. Cabe ao profissional diferenciar as situações que necessitam dessa intervenção daqueles pacientes que podem ser tratados ambulatorialmente.

As dificuldades no exame físico impõem a principal dificuldade nos plantões médicos online: não é possível, por exemplo, realizar a palpação abdominal ou a ausculta cardíaca, rotineiras em uma consulta presencial.

Por outro lado, algumas consultas podem ser realizadas sem maiores prejuízos pela via digital. É o caso, por exemplo, das psiquiátricas ou de medicina diagnóstica, para as quais o exame físico pode ser reduzido.

O plantão médico é uma realidade no cotidiano da maioria dos profissionais da área. Por isso, é fundamental saber como eles funcionam, quais as modalidades e como eles mudam ao longo do tempo.

O que faz um médico urologista? 

O que faz um médico urologista? 

08/07/2024

Curso de Medicina da São Judas Cubatão é conceito máximo no MEC

05/07/2024
Scroll to Top