Início

Alunos da Inspirali contam com óculos de realidade virtual e outras ferramentas tecnológicas de ensino

14/07/2023

Já pensou em aprender a qualquer momento, do seu jeito e no seu tempo? Na Inspirali isso é possível, pois utiliza a aprendizagem digital ativa, disponibilizando todas as facilidades da tecnologia de ponta ao seu estudante. Para se ter uma ideia, o aluno pode participar de práticas laboratoriais virtuais, por meio da plataforma Algetec, e até simular um atendimento real, com a ferramenta digital interativa Paciente 360.

A MedRoom é outra das várias plataformas digitais de aprendizagem utilizadas pela Inspirali. A ferramenta possibilita a simulação de treinamento para educação em saúde, utilizando a realidade virtual (em inglês, “virtual reality” ou VR), e conta com um aplicativo que permite estudar diversos “casos clínicos” em corpos humanos muito similares aos reais. Mas tudo em 3D, com o uso de óculos de última geração de VR.

 

Qual é o objetivo da ferramenta MedRoom?

O principal objetivo da ferramenta MedRoom é reduzir os erros médicos. Tudo a partir de um treinamento real, que distingue a teoria e a prática com experiências virtuais realistas, que concentram os três pilares da educação médica: a anatomia, a fisiologia e o raciocínio clínico.

 

De que forma a MedRoom contribui para a educação médica?

Esta ferramenta chegou para adicionar uma nova dimensão à educação na área da Saúde, uma vez que disponibiliza de um dos mais completos modelos de corpo humano em 3D do mundo. Além disso, usa a realidade virtual para possibilitar uma experiência mais profunda e interativa do aprendizado. Tanto as ferramentas quanto as estruturas 3D foram criadas e validadas com times de professores e alunos da Faculdade de Medicina do Hospital Israelita Albert Einstein.

 

A MedRoom pode ser considerada um laboratório de anatomia 3D?

Sim. A MedRoom é um laboratório de anatomia 3D em ambiente de realidade virtual para as faculdades na área da Saúde, acompanhando docentes e discentes em diferentes fases do aprendizado.

 

Para que servem os treinamentos no ambiente metaverso?

O metaverso (ambiente virtual de realidade aumentada) da “edtech” (“education technology” ou tecnologia educacional, em português) permite a simulação de experiências destinadas a treinamentos na área da Saúde, como diagnóstico em pacientes virtuais gerenciados por meio da Inteligência Artificial (IA). Assim, os alunos já aprendem a fazer diagnósticos logo nos primeiros anos de estudo. Deste modo, o metaverso permite aos acadêmicos chegarem o mais perto possível da realidade vivenciada na profissão e, consequentemente, reduzir possíveis erros médicos no futuro.

 

Qual é a grande vantagem da ferramenta MedRoom?

A grande vantagem da ferramenta MedRoom, com relação ao modelo em 3D, é que, nas aulas práticas, por mais que se tenha o corpo real, nem sempre se consegue fazer com que o aluno entenda essa tridimensionalidade das peças.

 

De que forma pode ser o acesso à ferramenta?

A possibilidade de acesso de qualquer lugar, seja por um smartphone ou tablet, é outro fator importante desta ferramenta. Isto mostra o quanto a interação com a tecnologia de alta performance deve ser democratizada. Logo, imagens em 3D ou Realidade Virtual e o metaverso estarão cada vez mais presentes na educação e rotina dos estudantes.

 

Qual é o aplicativo utilizado?

O aplicativo da MedRoom é o Atrium 3D, que pode ser baixado em celulares e tablets. Com ele, os alunos acessam as aulas criadas por seus professores na hora que quiserem, o que contribui para a curva de aprendizagem individual.

 

Na prática, como funciona o Atrium?

O Atrium é uma plataforma on-line que está revolucionando a Educação em Saúde nas Instituições de Ensino, por meio de óculos de realidade virtual ligados a um notebook, que auxilia, os professores a organizarem os conteúdos para suas aulas, interagindo diretamente no VR.

 

De que forma os alunos podem estudar?

Com o Atrium os alunos podem estudar livremente o corpo humano em 3D, com o máximo de fidelidade e simulando o aspecto vivo. Por meio dele, dá para explorar cada estrutura e isolar órgãos e sistemas. Também é permitido remover, destacar, transparecer, aproximar, afastar e girar órgãos, músculos, ossos e demais estruturas do corpo.

Ainda é possível andar ao redor do corpo humano em 3D, puxar, rotacionar, ampliar e até mesmo entrar nas estruturas para observar o seu funcionamento interno. Tudo muito fácil, de maneira intuitiva.

 

Em que modelos são feitos os estudos?

Os dois modelos de corpo humano disponíveis em 3D são da Lucy e do Max, respectivamente, um feminino e outro masculino. Eles possuem 13 sistemas, 7 partes do corpo e mais de 4.400 estruturas modeladas, o que viabiliza estudar livremente a anatomia humana, em 3D, com o máximo de fidelidade, simulando o aspecto vivo e real.

Por meio deles, é possível acessar os sistemas Articular, Circulatório, Linfático, Digestivo, Esquelético, Genital, Endócrino, Muscular, Nervoso, Órgãos do Sentido, Respiratório, Tegumento comum e Urinário. Além disso, a cabeça e pescoço, o tórax, dorso, abdome, pelve, os membros inferiores e superiores.

 

Para quais alunos o MedRoom é indicado?

O MedRoom é indicado para alunos dos cursos de Medicina, Enfermagem, Nutrição, Educação Física, Odontologia, Fisioterapia e áreas correlatas em Saúde.

 

Conheça os benefícios da tecnologia de alta performance no ensino

Caso você ainda tenha ficado na dúvida em relação aos benefícios da tecnologia de alta performance no ensino, utilizadas pela Inspirali, acompanhe a listagem abaixo, elaborada pela MedRoom:

 

1 – A utilização dos óculos de Realidade Virtual potencializa em até quatro vezes o aprendizado, se comparado ao modelo utilizado em sala de aula tradicional;

 

2 – Segundo a pesquisa da PwC, as pessoas treinadas com a utilização da Realidade Virtual podem ficar até 275% mais confiantes para agir com o que aprenderam logo após a aula, sentindo-se mais preparadas e eficientes. Isto traz uma melhora de 40% no aprendizado, se comparado ao da sala de aula regular;

 

3 – Ainda conforme a pesquisa, é dito que os estudantes que utilizam a Realidade Virtual têm uma conexão emocional mais forte com o conteúdo. É constatado, também, que eles podem se conectar, entender e lembrar do conteúdo mais profundamente, chegando a 3,75 vezes mais se comparado à sala de aula.

 

4 – De acordo com a pesquisa realizada, com o uso dessa tecnologia os alunos ficam mais focados, pois as experiências imersivas comandam a visão e a atenção, o que os deixa mais focados ao aprendizado.

 

5 – O treinamento em Realidade Virtual quando entregue a um número suficiente de alunos (em escala) pode ser mais econômico, levando em conta que poderá ser ensinado a mais alunos, em menos tempo, além de oferecer um aprendizado mais profundo.

 

Gostou do conteúdo? Então, acompanhe as postagens do blog para saber mais. A cada semana, novos materiais serão disponibilizados para que você conheça mais sobre a Inspirali e os seus diferenciais na Educação em Saúde.

Dicas de filmes para quem sonha em estudar Medicina 

19/04/2024

Navio da Saúde: estudantes de medicina retomam atendimento e iniciam processo de territorialização em comunidades à beira do Rio Tapajós, no Pará

17/04/2024
Scroll to Top