Início

Entenda por que as subespecialidades médicas são importantes para a sua carreira

14/06/2022

As subespecialidades são uma espécie de aprofundamento das especializações e podem ser um grande diferencial na carreira médica.

A saúde é uma área de extrema complexidade, que demanda um conhecimento técnico bastante apurado no cuidado ao paciente. Por isso, preparamos este post para explicar por que as subespecialidades médicas são importantes para sua carreira.

Trata-se de uma estratégia que vai além da especialização básica, sendo recomendável não apenas para quem anseia pelo sucesso profissional, como também, para aqueles que estão focados em um maior aprofundamento em questões específicas. Continue a leitura e aprenda mais sobre o assunto!

Qual a importância da especialidade médica?

O egresso em Medicina conta com a titulação de médico generalista e tem permissão para atuar nas mais diversas áreas, tendo em vista que a graduação aborda todos os ramos e segmentos voltados ao cuidado do ser humano. Apesar disso, o chamado clínico geral não conta com um maior aprofundamento em nenhum campo específico.

Nesse sentido, uma especialização abre a prerrogativa de trabalhar com o foco direcionado para determinada esfera de estudo, por meio do curso de residência ou de uma pós-graduação. Via de regra, o aprendizado costuma levar dois anos ou mais, divididos em aulas teóricas e competências práticas em instituições de saúde.

Entre as especialidades, podemos citar: clínica médica, pediatria, ginecologia, obstetrícia, dermatologia, cirurgia geral, infectologia, medicina de família e comunidade, entre outras. Uma subespecialidade médica, portanto, pode ser considerada como um grau extra de aprofundamento dos ramos já conhecidos.

O que são as subespecialidades médicas?

As subespecialidades são um aprofundamento em uma especialização, com aperfeiçoamento em questões específicas. É muito comum, ao longo da graduação, que o estudante de Medicina perceba afinidades com determinadas áreas, gerando um desejo de continuidade.

Portanto, na prática, um médico tem a possibilidade de se especializar em um grande campo e, dentro dele, escolher ainda uma ou mais subespecialidades, com foco no segmento selecionado. Se você for um cirurgião geral, por exemplo, pode decidir fazer mais um período em cirurgia do aparelho digestivo, plástica, robótica, vascular, oncológica e assim por diante.

Na residência comum ou em um curso de pós-graduação para médicos, a exigência costuma ser o diploma de Medicina e a aprovação no processo seletivo de cada instituição. Para uma subespecialidade na residência, há pré-requisitos referentes à residência anterior, enquanto na pós-graduação, as condições são mais simples.

Para que serve uma subespecialidade médica?

Quando pensamos em saúde do ser humano, podemos perceber que o campo de atuação é bem amplo. Afinal, nosso organismo conta com diversos sistemas, que interagem entre si e têm uma infinidade de reações fisiológicas. Como se isso não bastasse, cada pessoa tem as próprias particularidades e características.

Com isso, a subespecialidade permite focar os estudos em determinados assuntos, promovendo a obtenção de excelência no segmento e condutas mais adequadas para os pacientes, mesmo aqueles com quadros mais complexos. Ou seja, se você buscar esse aprofundamento, terá mais ferramentas para tratar de situações muito específicas.

Por que é importante investir em uma subespecialidade médica?

Se está pensando na carreira como médico, você deve considerar que investir em uma subespecialidade é uma forma de pavimentar melhor o caminho para o sucesso. Afinal, mesmo na Medicina, são poucos que chegam a tamanho nível de especialização, reduzindo a concorrência e fazendo com que a demanda seja continuamente elevada.

Para o paciente, esse é o profissional mais capacitado para uma maior precisão nos diagnósticos e nos tratamentos propostos. Afinal, os recorrentes avanços da ciência fazem com que os conhecimentos nos mais diversos campos precisem ser constantemente atualizados, tornando-se um verdadeiro expert em um assunto específico.

Quais as subespecialidades médicas disponíveis?

Há muitas subespecialidades ofertadas nos mais diferentes segmentos. Falando em termos de clínica médica, podemos destacar a cardiologia de intervenção, na qual há um aprofundamento no diagnóstico e na abordagem a patologias agudas do coração e do sistema circulatório. Também há a psiquiatria, nutrologia, gastroenterologia e muito mais.

A endocrinologia pediátrica, por sua vez, permite tratar os distúrbios do sistema endócrino em crianças, algo que vem se tornando cada vez mais comum com os hábitos de vida modernos da sociedade. No campo da cirurgia, uma subespecialidade relevante é a cirurgia de trauma, na qual o cirurgião realiza os cuidados cirúrgicos de pacientes que sofreram algum tipo de acidente.

Quais os benefícios de investir em uma subespecialidade médica?

Se você ainda não se convenceu em fazer uma subespecialidade médica, vamos mostrar alguns dos principais benefícios de investir nesse nível de especialização. Vale sempre ressaltar que eles são relevantes não apenas para os médicos, mas também, para a sociedade como um todo, que ganha um profissional com conhecimentos avançados e muito específicos sobre um tema.

Além de permitir um estudo aprofundado de determinados assuntos, contar com uma subespecialização, definitivamente, abre mais portas para uma carreira promissora, melhorando a qualidade do atendimento oferecido. Também é uma forma de entender mais sobre doenças e acometimentos raros, em determinados órgãos, sistemas ou tecidos.

Como fazer uma subespecialidade médica?

Ao considerar fazer esse tipo de especialização, é preciso conhecer os diferentes caminhos para realizá-la. Como dissemos, é possível fazer uma residência tradicional, como clínica médica ou cirurgia geral, continuando o aprendizado, por mais um tempo, usualmente, de um a dois anos.

Também existem instituições de ensino, com a devida autorização do Ministério da Educação, que oferecem pós-graduações, como a Inspirali. As durações são variáveis, bem como os processos seletivos, mas o ingresso costuma ser menos burocrático. Além disso, esses cursos disponibilizam diploma de graduação em Medicina válido no Brasil.

Como você pôde ver, subespecialidades médicas são importantes para a sua carreira, podendo se configurar em um bom diferencial. Tanto para o médico que deseja atuar em grandes instituições de saúde, quanto para profissionais que querem empreender por conta própria, um caminho que vem se tornando cada vez mais comum no mercado.

Quer receber mais novidades e outros conteúdos como este? Assine a nossa newsletter!

Anhembi Morumbi oferece atendimento médico especializado em parceria com o SUS

15/05/2024

Medicina em Brumado celebra início de jornada acadêmica com Cerimônia do Jaleco

15/05/2024
Scroll to Top