Início

Conheça 5 médicos brasileiros inspiradores que transformaram a medicina no país

19/04/2022

Quem faz a Medicina são os médicos e outros profissionais da saúde, que trabalham incansavelmente para desenvolvê-la. Conheça alguns nomes importantes!

A Medicina não para de avançar. Há alguns séculos, doenças como o diabetes não tinham tratamento e significavam uma sentença de morte para os pacientes. No entanto, dia após dia, novas descobertas são feitas com base na vivência clínica dos médicos e no suporte de cientistas de diversas áreas.

Assim, é necessário exaltar esses profissionais, que fizeram e continuam a fazer história na área da saúde! Pensando nisso, preparamos um artigo que tem como objetivo contar um pouco sobre alguns dos mais inspiradores médicos brasileiros.

Nesta postagem, apresentaremos a trajetória de médicos famosos brasileiros que se destacaram e contribuíram grandiosamente para a profissão por meio das suas descobertas e feitos. Pronto para conhecer essas pessoas tão marcantes? Então, boa leitura!

Quais são os médicos brasileiros inspiradores?

Agora, veremos uma lista com alguns dos nomes de maior distinção na medicina brasileira e que fizeram diferença na vida dos brasileiros. Vamos lá!

1. Nise da Silveira

Por muitos e muitos séculos, as doenças psiquiátricas foram vistas com péssimos olhos pela sociedade e até mesmo pela Medicina. Os pacientes com transtornos mentais foram perseguidos, maltratados e estigmatizados por muito tempo.

No Brasil, a história não foi diferente. Hoje, é possível observar que há muito mais informações disponíveis sobre transtornos e síndromes psiquiátricas, além uma visão diferente sobre quem sofre desses males.

No entanto, foi preciso percorrer um longo caminho para chegar até aqui. E um dos nomes mais marcantes que estava por trás dessa evolução foi o de Nise da Silveira (1905-1999).

Nascida em Maceió, Nise foi uma psiquiatra brasileira que ficou conhecida por revolucionar o tratamento da saúde mental no século XX. Lutando contra a implementação de “tratamentos” agressivos e que ferissem a dignidade dos pacientes. Com métodos como a pintura, o apoio dos animais nos tratamentos e muito mais, ela revolucionou o cuidado terapêutico da saúde mental.

2. Carlos Chagas

Todo mundo conhece a “doença de Chagas”, certo? Essa é uma enfermidade grave, que afeta o coração e outros órgãos-alvo. Ela recebeu esse nome graças a Carlos Chagas (1879-1934), primeiro profissional a descrevê-la, identificando o vetor desse mal e, posteriormente, o protozoário responsável pela infecção.

Chagas foi um sanitarista mineiro, que também atuava em áreas como a Biologia e a Infectologia. Foi um profissional completo, que lidou de forma brilhante contra uma das epidemias mais complicadas e sem solução da história brasileira.

Também participou do combate à malária, doença que é, até os dias atuais, um grande problema de saúde pública no território brasileiro.

4. Oswaldo Cruz

Já que falamos sobre a doença de Chagas, um fato interessante é que o protozoário causador da enfermidade (Trypanosoma cruzi) recebeu esse nome como uma homenagem a Oswaldo Cruz (1872-1917). Esse é um dos nomes mais emblemáticos da Medicina brasileira e grande amigo do terceiro profissional de destaque mencionado em nossa lista.

Assim como Carlos Chagas, Oswaldo Cruz também foi um médico sanitarista. Ficou conhecido pelo trabalho no estudo e tratamento bem sucedido de epidemias, como a de varíola, peste bubônica e febre amarela. Além de propor o desenvolvimento de soros e vacinas.

Hoje, o nome do cientista é homenageado também com a Fundação Oswaldo Cruz, um dos maiores centros de pesquisa científica do mundo, com sede na cidade do Rio de Janeiro. Ele, sem dúvidas, se tornou um dos grandes médicos brasileiros da história.

4. Angelita Habr-Gama

Outra mulher de renome a figurar na nossa lista é Angelita Habr-Gama (1933-). Nascida no estado do Pará, é formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP) em 1957. Tornou-se um dos maiores nomes da cirurgia mundial.

Na instituição, Angelita se consagrou como a primeira mulher a integrar o corpo de residentes, uma área que era predominantemente masculina. Esse foi o início de uma carreira cheia de conquistas, dentre elas a fundação da Associação Brasileira de Prevenção ao Câncer no Intestino (Abrapreci).

Premiada, a médica foi também a responsável pela criação da disciplina de coloproctologia, a sua especialidade, na faculdade em que se formou e lecionou por muitos anos.

5. Rita Lobato Velho Lopes

Se Angelita Habr-Gama foi a primeira mulher a integrar a equipe de residentes de uma grande faculdade brasileira, quem será que foi a pioneira na prática da Medicina no país? A resposta é: a gaúcha Rita Lobato Velho Lopes (1866-1954).

Ao longo da história, nem sempre os livros de Medicina foram leitura considerada “apropriada” para as pessoas do sexo feminino. Isso começou a mudar no Segundo Império, com a assinatura de alguns decretos por D. Pedro II. Essas leis traziam questões como a proibição da discriminação das mulheres no ensino superior, entre outros benefícios que antes eram impensáveis para esse grupo.

A obstetra foi a primeira médica a se formar em solo brasileiro, sendo também uma das primeiras a conquistar esse título na América Latina. Ou seja: ela fez história e abriu as portas para milhões de mulheres que viriam a seguir.

Como fazer a diferença e se tornar um dos médicos brasileiros inspiradores?

Quer ser um médico do futuro e figurar nessa mesma lista em alguns anos? Saiba que é perfeitamente possível! Afinal, a Medicina ainda tem muito para crescer e você pode alcançar o pioneirismo em diversas áreas. Por exemplo, participando de descobertas, de desenvolvimento de técnicas e procedimentos e, claro, fazendo parte da mudança na vida dos pacientes.

Isso é possível a partir da preparação. Por isso, escolha uma boa instituição para conduzir os seus estudos, seja na graduação ou na busca pela especialização ideal (incluindo a pós-graduação!). E, claro, nunca deixe de se atualizar e de desenvolver competências fundamentais para um médico incluindo habilidades socioemocionais. Assim, você vai longe.

Como podemos ver, é quase impossível mensurar a importância que esses médicos brasileiros tiveram para a Medicina. Agora, é hora de escrever seu nome na história da ciência!

Para que outras pessoas também conheçam sobre esses médicos, que tal compartilhar o artigo em suas redes sociais? Assim, você aumenta o alcance das informações e ajuda outras pessoas a se inspirarem. Até a próxima!

Anhembi Morumbi oferece atendimento médico especializado em parceria com o SUS

15/05/2024

Medicina em Brumado celebra início de jornada acadêmica com Cerimônia do Jaleco

15/05/2024
Scroll to Top