Início

Confira quais são as boas práticas do marketing médico

24/02/2022

Para se destacar na área da saúde, é importante que o profissional aposte em estratégias eficientes para superar a concorrência. Entre elas, está a aplicação de um bom marketing médico.

O marketing médico tem se tornado uma estratégia essencial para que profissionais, consultórios, clínicas, entre outros, mostrem diferenciais e, dessa forma, atraiam e fidelizem os pacientes. Por meio dele, é possível apresentar os serviços, informar e esclarecer as dúvidas do público, entregar valor, melhorar o relacionamento e propor uma experiência mais significativa.

No entanto, essa prática no ramo da Medicina tem restrições e especificidades. Por isso, é preciso entendê-las para evitar possíveis problemas. Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para explicar o que é e a importância do marketing médico. Além de limitações e como aplicá-lo. Confira e aprenda mais para se tornar um médico do futuro!

O que é marketing médico?

Trata-se do conjunto de ações de marketing com a finalidade de elaborar, comunicar, entregar valor e colaborar para a construção da marca. Pra que, dessa forma os lucros aumentem. Isso envolve o fornecimento de informações, divulgação, análise de dados e a melhora no atendimento aos pacientes, desde o primeiro contato com a clínica até a relação pós-consulta.

Essas práticas podem gerar finalidades estratégicas para o negócio. Como, por exemplo, diferenciar-se dos concorrentes, alavancar o faturamento, melhorar a autoridade, manter presença no mercado, preparar o público para a apresentação de novos serviços e demais.

Por que fazer marketing médico?

O comportamento dos pacientes muda com frequência e eles estão ficando cada vez mais exigentes. Assim, muitas pessoas, antes de se consultar, fazem uma pesquisa na internet para receber mais informações a respeito do médico ou da clínica na qual pretende realizar um agendamento. Entre os principais benefícios, estão:

  • maior credibilidade ao médico e à clínica;
  • visibilidade no mercado;
  • atração de pacientes;
  • possibilidade de reconhecimento e de se tornar referência e autoridade no mercado;
  • fidelização do público;
  • geração de engajamento por intermédio de conteúdos relevantes;
  • melhora do relacionamento entre médico e paciente;
  • aumento do nível de satisfação e melhora da experiência dos pacientes, entre outros.

Quais são as especificidades desse tipo de marketing?

O marketing médico deve ser aplicado e usado de acordo com a regulamentação a respeito da publicidade médica, que é definida pelo Conselho Federal de Medicina, por meio do Manual de Publicidade Médica.

O conteúdo do manual versa a respeito das diretrizes sobre a divulgação dos serviços médicos. Ele impede as práticas tendenciosas e antiéticas, criando limites legais com foco na preservação da idoneidade, do respeito e da privacidade dos pacientes.

Como funciona a legislação para marketing médico?

Conheça a seguir os principais critérios relacionados ao marketing médico:

Propagandas enganosas

Nenhum médico ou clínica pode realizar práticas de comunicação ou marketing enganosas, principalmente, pois os conteúdos referentes aos negócios relacionados à saúde e bem-estar estão diretamente atrelados à vida.

Promessas de resultados

Outra medida vetada pelo Conselho Federal de Medicina é a criação de propagandas com garantia de resultados. Sendo assim, é necessário evitar a utilização das redes sociais, comunicações, entrevistas e publicações de conteúdo com o fito de sensacionalismo e autopromoção.

Exigências nos anúncios de marketing médico

Nos anúncios do médico ou clínica, é preciso que conste o nome e a especialidade do profissional, bem como o número do CRM e o Registro de Qualificação de Especialista, quando esse for o caso.

Fotos antes e depois de pacientes

Os pacientes não podem ser expostos como meio de promoção profissional. Por esse motivo, imagens de antes e depois são proibidas. Mesmo que o médico consiga o consentimento do paciente, as publicações não podem ser usadas.

Divulgação de aparelhos como forma de atendimento superior

Mostrar os aparelhos utilizados em tratamentos médicos como forma de comercializar os serviços é outra prática restrita. Assim, as clínicas não podem anunciar os equipamentos para indicar que o atendimento é mais eficiente e melhor que dos concorrentes. Nesse caso, o valor dos aparelhos pode ser apresentado por intermédio de conteúdos relevantes, com caráter informativo.

Entre outros pontos importantes para manter atenção, estão:

  • A necessidade de indicar o responsável pelos conteúdos publicados
  • A proibição de divulgar preços de procedimentos, forma de pagamento e concessões de descontos como maneira de criar diferencial na qualidade dos serviços e demais.

Como fazer marketing médico?

Para praticar o marketing médico de forma adequada e evitar erros que possam prejudicar o profissional ou clínica, algumas estratégias podem ser aplicadas.

Conheça as restrições do Conselho Federal de Medicina

O primeiro passo para ter um marketing médico eficaz é conhecer as regras que envolvem a divulgação do trabalho do médico ou instituições de saúde. Afinal, é necessário compreendê-las para elaborar um trabalho de credibilidade e qualidade. Além de evitar erros que possam ser prejudiciais para a reputação.

Entenda o público-alvo

Para que o marketing médico gere os resultados esperados, é preciso conhecer o público-alvo, tendo em vista que isso gera uma comunicação mais certeira. Quanto mais direcionado for o conteúdo, mais positivas serão as respostas das ações de marketing. Sendo assim, saiba o máximo de detalhes possíveis em relação aos desejos, preferências e comportamentos dos pacientes.

Aposte nas redes sociais

Por se tratar de uma solução que permite uma resposta instantânea, é preciso marcar presença nas redes sociais. Já que é nelas que os clientes estão presentes e buscam informações antes de optar por um médico ou clínica. O Instagram e o Facebook, por exemplo, estão entre os canais mais usados, sendo vistos como poderosas mídias de comunicação.

Invista no marketing de conteúdo

Oferecer conteúdos úteis e relevantes para os pacientes, com informações sobre autocuidado e saúde, por exemplo, é uma prática que gera retornos satisfatórios. Afinal, colabora diretamente com a estratégia de SEO, uma vez que são materiais informativos e ricos, que apresentam a relevância da página para os buscadores, como o Google, e geram autoridade no assunto.

Estabeleça os objetivos e estratégias

Além de desenvolver um bom site, é importante que ele conte com um blog: ferramenta importante para apresentar conteúdos que despertem interesse dos pacientes. Além disso, também é preciso elaborar um cronograma com estratégias adequadas para cada tipo de mídia usada, mantendo-as atualizadas e estabelecendo objetivos para alcançar um bom resultado.

Domine as estratégias de SEO

É muito importante ter o site da empresa entre os primeiros resultados nas pesquisas feitas pela internet, no Google, por exemplo. Para atingir esse objetivo, é preciso investir em técnicas de SEO. Trata-se de um conjunto de estratégias com a finalidade de melhorar o ranqueamento da página nos mecanismos de busca, adquirindo maior tráfego orgânico, que é o número de visitas que a página conquista de forma espontânea, sem utilizar anúncios.

Agora que você sabe o que é marketing médico, importância dele e quais são as restrições previstas, que tal colocar as dicas apresentadas em prática para captar e fidelizar pacientes? Lembre-se também que é necessário acompanhar os resultados e adequar as ações conforme suas expectativas.

Achou este artigo interessante? Então, aproveite a sua visita para conhecer 8 dicas para alcançar o sucesso na área médica!

Missão RS: Alunos e professores de Medicina de diversos Estados brasileiros levam doações e revezam atendimento em alojamentos da região

28/05/2024

Missão Amazônia da Inspirali é tema do Profissão Repórter

27/05/2024
Scroll to Top